As mandalas tibetanas e a simbologia da impermanência da vida e do mundo

As mandalas tibetanas e a arte do desapego no ritual de destruição da mandala criada, simbolizando a impermanência da vida e do mundo.

Mandala é uma palavra de origem sânscrita que significa “círculo” relacionada com a representação geométrica da relação entre o homem e o cosmo. A  Sand Mandala  é uma tradição budista tibetana envolvendo a criação e destruição de mandalas feitas de areia colorida.

A mandala de areia é ritualisticamente destruída depois de ter sido concluída, esse rito requer paciência e muita dedicação. O Processo de criação das San Mandalas começa com o tingimento das areias com tintas que depois são aplicadas usando pequenos tubos, funis, e raspadores, chamados chak-pur. Essas Sand Mandalas levam cerca de várias semanas para ficarem prontas devido a quantidade de detalhes e a maneira em que são criadas, geralmente os monges trabalham em equipe começando do centro para fora.

Como todas as mandalas, estas são entendidas como representações bidimensionais do que é supostamente um ambiente tridimensional. Muitas dessas mandalas contém uma localidade externa específica que é claramente identificado como um cemitério. Em relação as tintas; as cores para a pintura são normalmente feitas com areia naturalmente colorida, gesso esmagado (branco), amarelo ocre, arenito vermelho, carvão vegetal, e uma mistura de carvão e gesso (azul). Misturando preto e vermelho , vermelho e branco. Outros agentes de coloração incluem farinha de milho, pólen de flores, raízes ou em pó e casca.

A destruição de uma mandala de areia também é altamente cerimonial. Os simbolos que representam as divindade são removidos em uma ordem específica  junto com o resto da geometria até que a mandala se desfaça. A areia é coletada em um frasco que é então  transportado para um rio (ou qualquer lugar com água em movimento), onde é liberado de volta para a natureza. Isto simboliza a impermanência da vida e do mundo.

Fonte:

http://www.viacosmos.com.br/sandmandalasviacosmos/
Postar um comentário

Postagens mais visitadas