não é parnasiano

Fonte: http://poesiapensamento.blogspot.com/

toda vez que chove/choro e vou à rua/e deixo chover no molhado/toda vez que venta/penduro minh’alma no varal/toda vez que faz sol/ vou pro bar.

(Gustavo Calenzani)

1 comentário

Postagens mais visitadas