Razão e Paixão

Equação - Akiane Kramarik

Vossa alma muitas vezes é um campo de batalha, sobre o qual vossa razão e vosso discernimento travam uma guerra, contra vossa paixão e vosso anelo.

Quem dera eu fosse o pacificador em vossa alma, para que pudesse converter a discórdia e a rivalidade de vossos elementos em harmonia e melodia.

Mas como eu o faria, a menos que vós também fosseis os pacificadores, mais ainda, os amantes de vossos próprios elementos?

Vossa razão e vossa paixão são o leme e as velas de vossa alma navegadora.

Se ambos, suas velas e seu leme estiverem quebrados, vós podereis apenas balançar e vaguear ao sabor do vento, ou então ficardes estagnados em mar aberto.

Pois a razão, governando solitária, é uma limitadora de forças; e a paixão, negligenciada, é uma chama que arde para sua própria destruição.

Portanto, que vossa alma exalte vossa razão à estatura de vossa paixão, para que ela possa cantar;

E que ela dirija vossa paixão com a razão, para que vossa paixão possa viver por sua própria ressureição diária e, como a fênix, ressurgir de suas próprias cinzas.

Gostaria que vós considerásseis vosso discernimento e vosso desejo da mesma forma que o faríeis com dois convidados queridos em vossa casa.

Certamente, vós não honrariéis mais a um convidado do que ao outro, pois aquele que desse mais atenção a um perderia o afeto e a confiança de ambos.

Entre as colinas, quando sentardes à sombra fresca dos álamos-brancos, compartilhando da serenidade dos campos e pradaria distantes - então, que vosso coração diga em silêncio: "Deus repousa na razão".

E quando vier a tempestade, e o poderoso vento sacudir a floresta, e o trovão e o relâmpago proclamarem a majestade do céu - que vosso coração diga em reverência: "Deus move-se com paixão".

E visto que sois uma brisa na esfera de Deus, e uma folha em Sua floresta, vós também deveis repousar na razão e mover-se com paixão.

(Kahlil Gibran)
Postar um comentário

Postagens mais visitadas