Músico cego e autista mostra que a música ultrapassa qualquer limitação física e mental


Fonte: http://musica.uol.com.br


Aprendi que "música é a arte de manifestar os diversos afetos da nossa alma mediante o som". Sem dúvida a música ultrapassa os limites físicos e mentais e vai de encontro à nossa alma. Ela não precisa ser entendida, decifrada, basta apenas senti-la. Segue abaixo transcrição de uma matéria publicada na Folha Online. Esta matéria conta a história de um jovem cego e autista que nasceu com o dom de sentir a música e transmiti-la.


Um novo concerto escrito especialmente para um pianista cego e autista estreia nesta semana em Londres. O concerto para piano foi escrito pelo compositor Matthew King para o inglês Derek Paravicini, que toca piano desde os cinco anos de idade. Apesar das dificuldades na sua vida provocadas pelas deficiências, ele tem um dom natural para a música.


Matthew King conta que o concerto é inspirado em Gershwin, o músico favorito de Derek. O compositor diz que a peça é uma espécie de versão musical da vida de Derek. Ela começa em um local escuro, com a música tentando entender o que acontece ao seu redor, e de repente um ritmo fascinante entra em cena.


Para aprender a tocar a música, Derek ouviu o concerto e reproduziu tudo no seu piano. Ele já foi até apelidado de o iPod humano, pois possui a capacidade de ouvir uma música apenas uma vez para aprender a tocá-la.


Para assistir ao vídeo contando a experiência de Derek Paravicini clique aqui.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas