Música pode ser mais eficaz do que remédios


A música pode ser mais eficaz do que remédios, diz estudo. 
Transcrevo abaixo o conteúdo da matéria que aborda este assunto.

A música tem efeitos neuroquímicos que podem melhorar o sistema imunológico, reduzir a ansiedade e até mesmo regular o humor. A descoberta é de uma dupla de psicólogos da Universidade de McGill, no Canadá.

Os cientistas Mona Lisa Chanda e Daniel Levitin descobriram que ouvir ou até mesmo tocar música pode reduzir os níveis de cortisol, o hormônio do estresse, e elevar os níveis de oxitocina, relacionado ao bem-estar. Isso melhora o humor e facilita as interações sociais. Músicas mais lentas com melodias suaves tendem a ser mais relaxantes do que canções com ritmo mais rápido.

Para chegar a essa conclusão, Chanda e Levitin analisaram mais de 400 pesquisas que associam a música com processos neuroquímicos específicos. Vários estudos indicam que a música pode até mesmo controlar a dor.

A dupla canadense propõe que médicos e terapeutas comecem a levar a música mais a sério. Chanda e Levitin esperam que a música possa ser usada como calmante antes da cirurgia. A pesquisa dos canadenses destaca que tratamentos baseados em música não são invasivos e têm efeitos colaterais mínimos. Além disso, são baratos e ´naturais´.

Eu acredito no poder terapêutico da música, por isso sempre publico textos relacionados à música e este tema no Estrambólica Arte. Desde os tempos mais remotos a música vem desempenhando um papel muito importante na vida da huminidade.

A música tem o poder de dissolver as tensões do coração e a violência de emoções sombrias. O entusiasmo do coração se manifesta espontaneamente no som do canto, na dança e no movimento rítmico do corpo. O efeito inspirador do som invisível que emociona os corações dos homens, unindo-os, é um enigma que perdura desde os tempos mais remotos. A música deve ser considerada como algo sério e sagrado, que purifica os sentimentos dos homens. Segundo o I Ching, cabia à música louvar os méritos dos heróis, construindo, assim, uma ponte para o mundo invisível. Nos templos, os homens se aproximavam de Deus através da música e da pantomima (da qual o teatro se desenvolveu).

Recentemente vivenciei exemplos mais do que nítidos do poder divino e sagrado da música.
Exemplo 1: A música invade a Av. Paulista – Parte I (publicado no meu Facebook)
Essa merece ser compartilhada. Ontem (04/04) sai tarde do trabalho, super cansada. Peguei o ônibus para casa e tinha um cara com um violão no ônibus. Bem, ele poderia “estar roubando”, “estar pedindo”, mas ao invés disso ele começou a tocar e cantar. As pessoas que assim como eu estavam cansadas, outras mau humoradas começaram a cantar junto com ele as músicas do Bob Marley. De repente o clima ficou mais alegre, mais leve e as pessoas com um semblante feliz. Além disso, o que mais me chamou a atenção foi que quando ele terminou antes mesmo de pedir qualquer coisa várias pessoas já estavam com moedas e dinheiro nas mãos, inclusive eu. Uma forma de demonstrar um reconhecimento mais do que justo.

Exemplo 2: A música invade a Av. Paulista – Parte II (publicado no meu Facebook)
Hoje, saindo para ir embora do trabalho dou de cara com várias pessoas em volta de duas figuras bizarras, engraçadas e carismáticas, um Panda-Sax e um Cavalo-Beats (eu os batizei dessa forma) tocando uma música muito gostosa e de altíssima qualidade. Os caras são de tirar o chapéu. É comum encontrar músicos na Av. Paulistas, mas esses dois roubaram a cena. Tinha até criança se divertindo com eles, pois além de boa música eles têm um lado teatral cômico muito interessante. Então fica a dica, se caso encontrar um Panda-Sax e um Cavalo-Beats tocando vale a pena esperar um pouco e assisti-los. Pedi para tirar a foto abaixo e o Panda-Sax me disse eu estou sorrindo! Adorei essa! rs...
 Exemplo 3: Documentário “Por toda minha Vida – Raul Seixas”
Assistindo ao documentário “Por toda minha Vida – Raul Seixas”, o irmão dele conta a história de um homem que pretendia cometer suicídio com uma arma. Antes de puxar o gatilho ele escutou no rádio a música do Raulzito, “Tente outra vez”e a mensagem contida nesta música tocou o coração desse homem que não só desistiu de se matar, como também conseguiu resolver todos os seus problemas e dar a volta por cima. Este fato aconteceu após o Raulzito ter falecido, o homem como forma de agradecimento, procurou a família do Raul e contou sua história. Para assistir a este documentário na íntegra clique aqui.

Se já me "auto-musicava", agora depois de tudo isso que vivenciei vou aumentar ainda mais a dose de música. É preciso que mais pessoas saibam os benefícios da música e que esses benefícios sejam mais explorados.

Fonte da matéria:
http://info.abril.com.br/noticias/ciencia/musica-pode-ser-mais-eficaz-do-que-remedios-diz-estudo-03042013-18.shl?utm_source=feedburner&utm_medium=feed&utm_campaign=Feed%3A+Plantao-INFO+%28Plant%C3%A3o+INFO%29
Postar um comentário

Postagens mais visitadas