Imagem estrambólica no espaço - nebulosa com formato de rosto humano de perfil

Caros leitores a imagem abaixo é bem estrambólica, por isso mesmo ela está registrada aqui neste blog que busca capturar a arte estrambólica da vida nas suas mais variadas formas.


 A imagem se trata de uma nebulosa e foi divulgada pela ESO (Observatório Europeu do Sul). Ela mostra um berçário de estrelas parecido com o perfil de um rosto humano. A imagem foi feita pelo Wide Fiel Imager, instalado no Observatório de La Silla, no Chile.

A nebulosa, cujo nome técnico é NGC 3324, também é conhecida como Gabriela Mistral. Devido ao formato de um rosto em perfil, Gabriela Mistral, uma poetisa chilena que foi escolhida como Nobel de Literatura em 1945 ganhou esta homenagem.

“A região da nebulosa de Gabriela Mistral brilha por causa da intensa radiação ultravioleta de várias jovens estrelas e quentes no local. Isso porque um rico depósito de gás e poeira na região do berçário de estrelas alimentou uma explosão há vários milhões de anos atrás, o que levou à criação de várias estrelas pesadas e muito quentes, destacadas na nova imagem”.

O Estrambólica Arte também deseja prestar uma homenagem a esta grande mulher e poetisa registrando aqui uma poesia sua. Escolhi a poesia “Dialogo do artista”, pois seu conteúdo tem muito a ver com este blog.

Dialogo do artista (Gabriela Mistral)

I. Amarás a beleza, que é a sombra de Deus sobre o Universo.
II. Não há arte ateia. Embora não ames ao Criador, o afirmarás criando a sua semelhança.
III. Não darás a beleza como isca para os sentidos, se não como o natural alimento da alma.
IV. Não te será pretexto para a luxúria nem para a vaidade, se não exercício divino.
V. Não buscarás nas feiras nem levarás tua obra a elas, porque a Beleza é virgem, e a que está nas feiras não é Ela.
VI. Subirá de teu coração a teu canto e te haverá purificado a ti o primeiro.
VII. Tua beleza se chamará também misericórdia e consolará o coração dos homens.
VIII. Darás tua obra como se dá um filho: tirando sangue de teu coração.
IX. Não te será a beleza ópio adormecido, se não vinho generoso que te estimula para a ação, pois se deixas de ser homem ou mulher, deixarás de ser artista.
X. De toda a criação sairás com vergonha, porque foi inferior a teu sonho e inferior a esse maravilhoso Deus que é Natureza.

(Tradução de Maria Teresa Almeida Pina)

 Fonte:
Postar um comentário

Postagens mais visitadas