Museu de Arte Postal


Começo este post com um questionamento extraído do site Museu de Arte Postal.
Por que então fazer um museu virtual de Arte Postal em tempos em que a arte descobriu, com a virtualidade e inovações do mundo digital, novas formas de circulação, mais rápidas e eficientes? Será um desejo de fixar-se à tradição e a um passado recente atropelado pelas inovações técnicas?
E a resposta também foi obtida no mesmo local de onde extrai o questionamento.
Essas perguntas podem não ser respondidas em sua totalidade porque sempre haverá brechas para a discussão e o debate sobre a importância ou não de ações estéticas ou no campo da arte. O que permanece como norte que nos impulsionam a realizar a empreitada do MAP é aderir por inteiro às possibilidades de circulação da arte, propiciando, de forma harmônica, a aliança entre o virtual e o palpável na atualidade. O Museu existirá no mundo virtual, mas os postais circularão pelas bolsas dos carteiros adentrando as salas dos destinatários.
Pois bem, caros leitores, considero a proposta do MAP – Museu de Arte Postal  bem interessante e estrambólica.  Interessante porque eles criaram um espaço para divulgação da arte e estrambólica porque eles inseriram a arte dos cartões postais no mundo virtual.

Para Marco Antonio Portela, idealizador e coordenador do Museu de Arte Postal, a iniciativa é um resgate do cartão-postal como forma de comunicação entre as pessoas, “em uma época, como a atual, em que a virtualidade acabou sufocando a correspondência tradicional, pelo correio”. Segundo ele “estamos na pós-modernidade. Qualquer coisa hoje é o suporte. Não existe mais essa obrigatoriedade da tinta, da prata. Se o artista aceita sua obra impressa em gráfica sob a forma de postal e assina, isso é o que vale”.

O MAP inaugurou sua estreia com obras de quatros artistas:Rogério Reis, Carolina Valansi, Suzana Queiroga e Gustavo Speridião. A cada dois meses, o acervo virtual será enriquecido com obras de mais quatro artistas. Os próximos, em abril, serão Bob N, Vicente de Mello, Luiz Ernesto e Julia Debasse. Para maiores detalhes clique aqui e acesse o site do Museu de Arte Postal.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas