Casamata - a casa do João-de-barro e a vida lotada e apertada das grandes cidades

No dia em que fui à Pinacoteca de São Paulo, para conferir a exposição ZERO, encontrei e acabei visitando também a exposição Casamata, de Laerte Ramos.


Adorei o efeito de um monte “casinhas brancas” penduradas. As “casinhas brancas” tem o estilo das casas do João-de-barro. Além de parecer com a casa do João-de-barro, as Casamatas, de Laerte Ramos, me fizeram sentir o efeito “apertado-lotado” da vida urbana das grandes cidades.


Ao lado da exposição, tem um vídeo mostrando a construção das Casamatas e dos Columbiformes (pombos em bronze patinado de verde em dois tamanhos diferentes que no dorso possuem pequenos feixes metálicos). Até então não tinha percebido os Columbiformes, porém ao assistir o vídeo, vi que tinha um Columbiforme, na minha direção no piso superior. É claro que fui até o piso superior para tirar uma foto. Ao subir tive o privilégio de ver as Casamatas de cima. A visão no piso superior das Casamatas é fantástica. Fiz uma bela foto dos Columbiformes apreciando as Casamatas.


O mais legal de tudo foi a procura pelos vários Columbiforme espalhados pela Pinacoteca. De repente encontrei um monte deles em vários lugares.



Confesso que não conhecia a palavra casamata. Chegue até a pensar que este nome fosse uma invenção do autor. Porque as "casinhas brancas" olhando de perto davam a impressão de ser algo semelhante a um abrigo, um refúgio e também dão a sensação de algo ligado à guerra. Dai faz todo o sentido o nome Casamata.


Como o Estrambólica Arte adora coisas diferentes e que despertam a curiosidade, resolvi pesquisar no Oráculo Google, o que é Casamata? Eis, ue esta palavra existe.Veja a definição que o dicionário Priberam meu deu:
ca·sa·ma·ta
(italiano casamatta)
substantivo feminino
1. Bateria abobadada.
2. Casa à prova de bomba para explosivos ou para habitação de governador de um castelo.
3. Abrigo subterrâneo fortificado, geralmente abobadado. = BÚNQUER
4. Bateria que defende um foss

Segue mais informações sobre a exposição Casamata, para quem quiser conferir.

Sinopse:
A partir do dia 29 de março, a Pinacoteca do Estado recebeu a instalação Casamata, de Laerte Ramos. A obra é composta por 102 peças de cerâmicas, as chamadas Casamatas (abrigo que serve para estocar armas e munição ou alojar pessoas), de 34 formatos distintos e 44 Columbiformes (pombos em bronze patinado de verde em dois tamanhos diferentes que no dorso possuem pequenos feixes metálicos e que acomodam-se em diversos pontos). Ramos traça um paralelo entre estas pequenas construções e casas de João-de-barro.

Serviço
Casamata
Pinacoteca Do Estado de São Paulo – Praça de Luz, 2 Estação Luz do Metrô, São Paulo
De 29 de março a 29 de junho

3324.1000

Postar um comentário

Postagens mais visitadas